O isolamento social está mudando a maneira dos síndicos administrarem os seus condomínios. Eles perceberam a necessidade de uma  gestão mais humanizada e pacificadora. Diante da situação atual, como a maioria das pessoas estão dentro de suas casas, houve uma mudança no estado emocional dos condôminos.

 Famílias inteiras foram obrigadas a se adaptarem ao isolamento social, quando, nestes tempos modernos, encontravam-se somente aos finais de semana. Com muito mais pessoas (condôminos, prestadores de serviços, funcionários, entregadores) circulando dentro dos condomínios, surgem muitas dúvidas e as opiniões divergentes sobre a vida condominial.

Cada condomínio é um caso

Cada condomínio tem as suas peculiaridades, alguns maiores e outros nem tanto.  E o síndico deve em conjunto com os seus condôminos, ou com seus respectivos conselhos, não deixar de se submeterem a Convenção de Condomínios e ao Regimento Interno. Mas, flexibilizar melhorando a forma de administrar a convivência desta coletividade, neste momento único da sociedade moderna.

Segundo Ana Pretel, Advogada Especialista em Mediação Condominial, “devemos seguir as diretrizes da OMS – Organização Mundial da Saúde, e orientar as pessoas que moram ou trabalham em condomínios, que as áreas comuns e de lazer podem trazer riscos de contaminação. “Imagina usar a academia, ou um brinquedo depois que um condômino, ou uma criança passou por ali? Se forem usar, não haverá como manter a higienização necessária para a preservação da saúde de todos”.

Elevadores

`Para ela “o que o síndico precisa gerenciar, ainda mais neste momento, é a limpeza geral do condomínio, em especial os elevadores, um dos focos de contaminação, por levarem pessoas de diferentes unidades nas 24 horas do dia, e por ser o local onde transitam a maioria das pessoas. Devemos salientar a atenção redobrada com maçanetas e corrimãos”.

O síndico se for pecar, deverá ser pelo excesso e não pela omissão, isto porque ele representa uma coletividade. É ele quem vai se posicionar para proibir ou não mudanças, entrada de visitantes de fora, entregadores dentro dos condomínios, e outras situações.

Taxas Condominiais

Outra questão enfrentada atualmente é o reflexo do não pagamento das taxas condominiais, pois muitas pessoas tiveram suas rendas reduzidas quando perderam seus empregos, contratos reincididos e comércios afetados.

Cota condominial serve para pagar os gastos mensais do condomínio, com valores definidos em assembleia. “Em caso de não pagamento, o síndico tem papel de decisão quando se trata de negociações, parcelamentos, mas não de retirar juros e multas do que está vencido, pois se um não paga, outros terão que arcar com essa despesa”, destacou Pretel.

Neste momento do “Novo Normal”, estamos tendo que sair da “Caixinha” em que estávamos acostumados a viver, e nos adaptar as mudanças. Até mesmos os advogados que frequentavam os tribunais estão trabalhando de uma outra forma. E os empresários? E os trabalhadores que demoravam até 2 horas para chegar no serviço? Muitos agora estão trabalhando em casa, e essa realidade chamou a atenção dos empresários que podem mantê-la mesmo depois da pandemia.

As palavras de ordem, principalmente para o setor imobiliário e em especial o condominial, neste momento são negociação, renegociação, conciliação e mediação.

Ana Luiza Pretel

Advogada Especialista em Mediação e Arbitragem

Acompanhe os projetos, vídeos e eventos no Instagram: @condomeeting

Siga a Revista Só Aqui Condomínios no Instagram: @revistasoaquicondominios

Veja nosso https://www.facebook.com/revistasoaquicondominios/ e https://www.facebook.com/condomeeting/

Confira outras matérias: https://condomeeting.com.br/

CONFIRA NOSSO PROGRAMA NO CANAL CONDTV – 20 MIL SEGUIDORES – https://www.youtube.com/condtv

Leia ainda:https://condomeeting.com.br/mandato-do-sindico-pode-ser-prorrogado-durante-a-pandemia/

Acesse outro vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=s-0K1mhTdUM

Ver mais matérias condominiais:https://condomeeting.com.br/quando-o-criminoso-se-faz-de-morador/