Antecipadamente, você já ouviu aquele ditado: “melhor prevenir do que remediar”? Se conhece, deve saber que a melhor forma de evitar futuras dores de cabeça é prevenindo. Prevenir também é o lema quando você busca por seguro condominial.

Na hora de proteger você e seus bens é sempre importante se atentar e entender os detalhes que podem fazer toda a diferença no seu dia a dia. Para esclarecer mais sobre o tema, o corretor de seguros, Filipe Pelini, conta tudo que você precisa saber para ficar tranquilo quanto a isso. Entenda a importância da contratação de um seguro condominial

Apesar de ser um pouco mais complexo que fazer um seguro de automóvel, se certificar de seu seguro condominial é mais simples do que muitos imaginam. Para começar, Felipe conta que é necessário identificar a necessidade do seu condomínio.

Cada condomínio tem sua particularidade. Por isso a importância do síndico, responsável legal, ir em busca de uma seguradora de confiança e de um corretor de seguros capacitado para instruir o passo a passo. 

Particularidades de cada condomínio

Dessa forma, cada um ter sua particularidade, que variam entre estruturas, tamanhos e necessidades, o profissional deve se atentar a detalhes técnicos básicos estruturais. Algumas perguntas devem vir à tona como: Qual o tamanho do prédio?  Existem elevadores, se sim, quantos? Tem garagem? Salas comerciais? O corretor precisa conhecer os espaços, isso vai tornar a identificação da modalidade do seguro mais simples e prática. 

_________________________________________________________________________________________________________________

Talvez você tenha interesse:

_________________________________________________________________________________________________________________

Então, os valores da apólice vão variar de acordo com o tamanho do condomínio e seus bens. Filipe conta ainda que danos elétricos são os principais responsáveis por impasses e acidentes nos condomínios da região. Por isso é super importante ter conhecimento de todos os equipamentos eletroeletrônicos dos prédios, bem como os prejuízos, se algum deles vier a ter problema. Nesse quesito se encontram os elevadores, portões e portas elétricas, entre outras.

Cobertura de furtos e roubos 

Além disso, outra dúvida que costuma surgir na hora da contratação da seguradora é sobre a cobertura de furtos e roubos em locais como a garagem.

Por exemplo, o corretor conta que o seguro ‘garagista’ é opcional,  mas, caso seja solicitada a modalidade, existem alguns detalhes que devem ser considerados. Se contratado o seguro dessa espécie de cobertura, automóveis sempre estarão assegurados pela apólice.

Mas, no caso das bicicletas e patinetes, por exemplo, existem outras questões norteadoras. Em todos os casos a seguradora vai exigir a apresentação de provas de que o crime ocorreu nas áreas condominiais, e se estavam presas por corrente ou cadeado. E mesmo assim, dependendo do modelo da bicicleta algumas não tem cobertura, mesmo estando presas.

Seguro de vida de funcionários

Nesse sentido, após formulada a apólice de cobertura a partir das necessidades do condomínio, é necessário também uma análise geral do quadro de funcionários do condomínio, pois formular o seguro de vida dos funcionários também é necessário.

Nessa etapa, serão assegurados todos os trabalhadores que prestam serviços com vínculo empregatício ligado ao condomínio. Essa apólice é regulamentada pelo sindicato da categoria, que exige, em caso de morte do funcionário, uma indenização para os beneficiários no valor de até 12 vezes o salário, mais duas vezes o piso da categoria.

Do mesmo modo, nesta etapa vale a pesquisa com alguém especialista em direitos trabalhistas para não ter surpresas negativas no futuro. O corretor ainda lembra que não necessariamente será a mesma seguradora responsável pelos funcionários também. O condomínio pode contratar uma corretora para os diferentes casos.

Com algumas pesquisas e observações pontuais, todos podem desfrutar de seu condomínio sem preocupações. Mas, claro, sempre com atenção às cláusulas que firmam o contrato entre a corretora e o condomínio, para evitar incômodos futuros.

Confira abaixo mais de nossas matérias!