Minha longa vivência profissional na área de gestão de shopping centers em Salvador, Bahia, ajudou a valorizar a necessidade de mudanças constantes e o uso de novas ferramentas que pudessem agregar valor às minhas contribuições no setor condominial. Mas em geral, o formato tradicional de gestão muitas vezes ainda predominava e impedia que as necessárias ações fossem efetivadas em prol dos condôminos.

Por outro lado, nas minhas atuações no mundo condominial, constatei que trabalhar isoladamente não nos levará muito longe. É necessário, mais do que nunca, estar alinhado com fontes atualizadas de saber, não apenas obtidas pelo estudo de artigos e ensaios atuais sobre o tema. Principalmente através da troca de conhecimentos com especialistas respeitados. Mas como garantir a qualidade desse intercâmbio de saberes?

Institutos

A criação de institutos dedicados ao aprimoramento da gestão de condomínios, como por exemplo o Ecossistema Condominial, liderado por Roberto Rodrigues. Tem exercido um papel crucial na melhoria das capacidades administrativas de síndicos em geral. Essas organizações  apoiam empresas, profissionais e pessoas ligadas aos condomínios, promovem o conhecimento técnico e humano, oferecendo conteúdos inovadores.

A melhoria da área da sindicatura atualmente é o interesse cada vez mais visível – e necessário – na capacitação de síndicos em aspectos de mediação condominial, área que tem a Dra. Ana Luíza Pretel como um dos maiores expoentes no Brasil. Essa ferramenta profissional é dependente não apenas dos eixos legais que devem reger a mediação, mas também da empatia que o síndico estabeleça com sua equipe de trabalho e com a comunidade condominial.

_________________________________________________________________________________________________________________

Talvez você tenha interesse:

_________________________________________________________________________________________________________________

Assim, o profissional da área de sindicatura que queira avançar no mercado atual logo perceberá que só existe uma resposta para esse fim: é necessário criar uma ligação profissional com indivíduos que partilhem dos mesmos propósitos operacionais, dos mesmos valores corporativos e que sejam defensores de retidão ética. Isso, no entanto, não é fácil de se garantir num campo tão diversificado como é o da sindicatura.

Network

As restrições de movimentação trazidas pela pandemia da COVID-19 favoreceram o fortalecimento das “lives” por meio de redes sociais, que têm sido coordenadas e conduzidas por importantes especialistas do setor condominial, de todas as regiões do Brasil.

 Essas “lives” não buscam como resultado a simples venda de produtos – como é comum no uso dessa tecnologia – mas sim o estabelecimento de um “network” de especialistas que, através de discussões interativas e descontraídas, abordam temas de relevância para o público participante, que inclui síndicos, prestadores de serviços e condôminos. Como exemplos desse importante mecanismo de troca de conhecimento condominial, podemos citar as influentes “lives” Conversa Inteligente, Encontros Matinais e Live Síndico Coach.

Como resultado, a criação do grupo de “whatsapp” QI, que inclue síndicos, conselheiros e prestadores de serviços, tem servido para a discussão de assuntos específicos e a definição de soluções rápidas, factíveis e sustentáveis para situações que estejam afetando a qualidade de uma determinada gestão condominial. É um novo patamar que se alcança, um verdadeiro e eficaz “um por todos e todos por um” setor condominial.

Jirdel Araujo
CEO na J A Consultoria Condominial
Síndico Profissional
Consultoria para Síndicos