Renovar o ar de ambientes densamente movimentados e cuidar com a manutenção de aparelhos de ar-condicionado são essenciais para a saúde dos frequentadores

Você sabia que existe uma lei que regulamenta a qualidade do ar dentro dos ambientes públicos e privados? Para falar sobre a importância dos renovadores de ar, convidamos a arquiteta especialista no tema, Lidiane Amelia Pereira.

A LEI Nº 13.589, de 4 de janeiro de 2018,  Art. 1º, dispõe que “Todos os edifícios de uso público e coletivo que possuem ambientes de ar interior climatizado artificialmente devem dispor de um Plano de Manutenção, Operação e Controle – PMOC dos respectivos sistemas de climatização, visando à eliminação ou minimização de riscos potenciais à saúde dos ocupantes”, desse modo, todos devem ter conhecimento sobre a obrigatoriedade.

_____________________________________________________________________________________________________

Talvez você tenha interesse:

_____________________________________________________________________________________________________

Síndicos e administradoras devem ter atenção a importância dos renovadores de ar

Ar condicionado, climatização e renovação de ar são temas que talvez não estejam sendo tão discutidos assim. No entanto, a temática é muito pertinente a síndicos, administradoras e prestadores de serviços para condomínios. Lidiane comenta que:

“São ambientes onde não se sabe o tipo de pessoa que frequenta. Vem gente de fora, são diversos tipos de pessoas. Uma rotatividade muito grande. E nos tempos que estamos vivendo, pandêmico, ter um ar limpo, 100% eficiente, pode ser essencial para a saúde”, conclui.

A especialista também pontua que existe uma grande diferença entre renovação de ar e climatização. Para não haver confusões, ela explica: A climatização só refrigera ou aquece o ambiente, mas não renova o ar. 

Planejamento

“É uma infraestrutura que tem que ser planejada desde a edificação”, conta. Sendo assim, as construtoras não estão dando a devida atenção a isso, mesmo sendo algo que influencia a saúde dos frequentadores. “Visto a pandemia que vivemos, era para as construtoras estarem mais atentas”, explica.

Sendo assim, muitas vezes nos projetos que os arquitetos enviam para as empreiteiras, não tem contemplada a proposta de renovação de ar. Para Lidiane, portanto, isso deve e tem que mudar. Então isso é algo que deve ser transformado. “Todos devem se atentar desde a concepção do projeto”, conta. 

Multas

A especialista ainda diz que não são raros os casos em que empreendimentos são multados pela falta de circulação e renovação de ar. De acordo com ela, até shoppings pecam nesse quesito, já que deixam de lado essa inspeção tão importante, que deve acontecer desde o início do projeto. 

Em suma, isso mostra uma falta de atenção por parte dos responsáveis pelas construções e empreendimentos com a saúde e conforto dos frequentadores. Lembrando também que as multas podem variar em altas quantias, a depender do porte dos estabelecimentos. 

A obrigatoriedade dos renovadores de ar

Ainda mais, quando se fala em manutenção preventiva, é importante frisar também a necessidade de inspecionar os aparelhos de ar-condicionado. Apesar de servir para uma diferente necessidade, o ar-condicionado também deve contar com a atenção para a saúde.

Nesse ponto, a arquiteta frisa a necessidade da limpeza dos filtros, que pode ser crucial para a saúde humana. Além disso, nessa manutenção, deve acontecer a aplicação de bactericida e antifúngico.  Indica-se que se faça isso durante o inverno, para que, com a chegada do verão, não surjam problemas relacionados a isso.

Por fim, além da solução para a saúde, essa limpeza e manutenção dos renovadores de ar e dos aparelhos de ar-condicionado colaboram para a redução na conta de energia e o aumento da vida útil dos produtos.

Você sabia que existe uma lei que regulamenta a qualidade do ar dentro dos ambientes públicos e privados? Veja a abaixo a entrevista completa…

Redação Condomeeting