A importância de conhecer e praticar os procedimentos de segurança contra incêndio e salvamento do seu prédio

A maioria dos incêndios tem como causa principal fenômenos termoelétricos ocorridos em aparelhos elétricos/eletrônicos (devido à defeitos, falta de manutenção e/ou manuseio inadequado), e no sistema elétrico do imóvel não atender à Norma Brasileira 5410 – Instalações elétricas de baixa tensão (como falta de aterramento, de circuitos de proteção independente para tomadas, lâmpadas, chuveiro, ar condicionado, dimensionamento inadequado de condutores elétricos).

  • Você sabe reconhecer o som do sistema de alarme e detecção de seu prédio quando acionado?
  • Conhece os procedimentos de evacuação do prédio quando este sistema é acionado?
  • Sabe onde é o ponto de encontro dos moradores após a saída da edificação?
  • Existem pessoas com problemas de mobilidade, doentes ou idosos no prédio? Poderia afirmar que todos os moradores saíram do imóvel?
  •  O Corpo de Bombeiros Militar foi acionado?
  • Sabe como e quando utilizar os sistemas preventivos de combate à incêndio do prédio?
  • O seu prédio possui o Atestado Anual de Vistoria para Funcionamento expedido pelo Corpo de Bombeiros Militar de sua cidade?

Todas estas perguntas e outras mais poderiam ser respondidas em uma única exigência – Existir um Plano de Emergência implementado do seu prédio.

_________________________________________________________________________________________________________________

Talvez você tenha interesse:

_________________________________________________________________________________________________________________

È obrigação legal do síndico contratar uma empresa ou responsável técnico para elaborar e implementar um plano de emergência que contemple todos estes itens já mencionados, pois será a diferença entre a vida, morte ou internação em hospital, caso ocorra um sinistro.

A maioria das pessoas não estão preparadas para reagir à um incêndio, pois estão ocupadas durante o dia com os afazeres de sua profissão e com seus familiares.

O plano de emergência deve ser elaborado de acordo com as características de cada prédio e das pessoas que o habitam (idade, mobilidade, doenças). Depois de elaborado deve ser implementado através de reuniões com os moradores e posteriormente por simulados para que todos conheçam os procedimentos deste plano.

Ao ausentar-se do seu apartamento, desligue os disjuntores dos circuitos elétricos que não estão sendo utilizados ou retire os aparelhos elétricos das tomadas: é uma medida inteligente para prevenir incêndios e consequentemente proteger o seu patrimônio (pois o seguro do prédio, via de regra, não cobre as áreas privativas).

E, principalmente, exija do síndico o plano de emergência elaborado e implementado: a sua vida e de sua família não tem preço.

Referências:

– NBR 5410 (instalações elétricas de baixa tensão);

– NBR 9050 (acessibilidade em edificação);

– NBR 15219 (plano de emergência contra incêndio e requisitos);

– NBR 5674 (manutenção de edificações)

– NBR 15575 (norma desempenho)

Edson Luiz Biluk | Coronel da Reserva Remunerada do Corpo de Bombeiros Militar de SC;