Primeiramente, acidentes são comuns e ocorrem de forma súbita e inesperada nos condomínios. Além disso, estar atento quando ocorrer o sinistro, o síndico também deve agir rapidamente, visando diminuir os prejuízos. Bem como, condomínio com manutenção em dia dificilmente tem sinistros.

Fazer o aviso de sinistros

Antes de mais nada, o síndico deverá entrar em contato com o seu corretor de seguros, que lhe auxiliará com os procedimentos básicos. Assim também, é importante saber local, data e hora da ocorrência, breve relato do ocorrido e bens atingidos.

Evitar realizar os consertos antes de avisar a seguradora

Muitas vezes na pressa de resolver, ou até amenizar os danos, faz-se o reparo de instalações ou equipamentos sem anuência da seguradora. Isso pode gerar atrasos ou até perda do direito a indenização. É importante preservar o local sinistrado para que a seguradora faça a correta regulação e pagamento da indenização.

Jeitinho brasileiro comum na contratação do seguro e acionamento

A saber, um dos serviços é contabilizar a omissão e alteração de informações na contratação de seguros. Por exemplo, omitir sinistros ou bônus indevido visando desconto. Se constatado haverá dedução da indenização ou até perda de direito. É muito comum tentar enquadrar um sinistro sem cobertura para ter direito a indenização. Ambos são considerados fraude e no condomínio o síndico é que responde.

Por exemplo, um erro comum ao utilizar o seguro do condomínio é achar que a seguradora é responsável por despesas de rotina inerentes e que são de obrigação do condomínio. Em um sinistro a seguradora sempre irá avaliar o estado dos equipamentos e instalações. Falta de manutenção, defeitos ocasionados por mau uso ou fim da vida útil de equipamentos não tem amparo pelo contrato de seguro.

Léia Costa – Consultora em Seguros e Especialista em seguros de condomínios desde 1999

Banner Vazato

Acesse também: Ronda em condomínios é permitido?

E mais: A importância das vistorias em Unidades novas