A exemplo de várias áreas que contam com certificações para atestar a excelência dos profissionais no desempenho de suas funções como gestores, o segmento condominial também acredita neste recurso para assegurar que os síndicos profissionais contratados tenham, de fato, competência, conhecimento e preparo.  Pensando nisso, o Certificado e Proficiência Síndico 5 Estrelas lançado no início de 2019 pela Gábor RH em parceria com a Fundação Vanzolini, já aprovou em um ano, 72 síndicos de diversos estados do país, que mensuraram seu conhecimento através da Certificação, conquistando a diferenciação do segmento condominial ao assumir novos condomínios.

Segundo o Síndico Profissional 5 Estrelas, Fabiano Schlichting, de São Paulo, “assim como um CEO de uma empresa, o síndico precisa ter conhecimentos importantes para uma boa gestão que vão desde: o domínio da legislação condominial;  gestão de segurança e manutenções  preventivas; gestão de custos  e gastos; área do direito condominial;  projetos  ligados a sustentabilidade e economia; saber lidar com os  fornecedores  e colaboradores  e o mais importante: saber mediar conflitos contribuindo para o bom convívio social entre os moradores”.

O Condomínio hoje é visto como uma empresa que demanda de cuidados especiais, e a certificação foi um direcional para a profissão do síndico no mercado. Além disso o mercado está exigente por isso as provas foram elaboradas e validadas por referências nacionais do segmento condominial de diversas partes do país. “Para passar nesta prova foram muitas horas de estudo, situações vivenciadas no dia a dia do condomínio, em cursos e palestras”, destacou Fabiano, lembrando que “essa certificação dá respaldo à uma nova situação que busca selecionar quem está atuando no mercado condominial”.

Qual é o impacto da transição de um síndico morador para um síndico profissional? 

Para o síndico Fabiano a principal dúvida hoje é quando você deixa de ter um síndico orgânico para um síndico profissional.  Como o condomínio vai funcionar sem o síndico residindo no local? Precisamos desmistificar isso mostrando os diferenciais, onde o síndico profissional tem uma estrutura por trás dele com uma equipe de suporte com capacidade para administrar as operações em conjunto. Por exemplo se estiver pegando fogo num apartamento, chama-se o síndico ou os bombeiros? Ou se der problema na bomba da caixa d’água chama o técnico ou o síndico? Ter contratos amarrados de prestação de serviço com plantão 24 horas é essencial para o pronto atendimento das emergências e necessidades do condomínio.

Ser um síndico numa cidade como São Paulo com aproximadamente 12 milhões de pessoas, é um grande desafio. Conhecer bem a logística da área em que pretende atuar e o perfil dos condomínios é fundamental. “Não podemos equipará-los pois cada um tem as suas peculiaridades, por exemplo: um vai ter demanda de segurança, outro o foco é o bem-estar como no caso dos home clubes, além de outras necessidades. É importante que o condômino participe das eleições de síndico, analise as melhores opções, pois um condomínio mal administrado pode trazer grandes prejuízos financeiros para o proprietário e desvalorizar o imóvel. Pensando nisso a Empire Síndico Profissional está trazendo a expertise do mercado condominial da capital paulista para O LITORAL CATARINENSE.

Fabiano Schlichting

síndico profissional 5 estrelas

www.empiresindicoprofissional.com.br

Confira também: Edifício corporativo em Curitiba é o 1º do mundo a gerar toda a água que consome

Veja mais: Lei da Compostagem: Reciclagem de lixo orgânico é lei em Florianópolis

Clique aqui e assista as Entrevistas: Condomeeting TV